• Mundo Cult & Pop

Festival de Documentários É Tudo Verdade 2021 anuncia os vencedores

Atualizado: Ago 23

Em cerimônia transmitida pelo YouTube, neste domingo (18/04), o Festival Internacional de Documentários É Tudo Verdade anunciou os vencedores. “Os arrependidos” ganhou o troféu de melhor documentário da competição brasileira entre os médias e longas-metragem, enquanto “Presidente” venceu o prêmio na competição internacional. Entre os curtas, o troféu nacional ficou com “Yaõkwa: Imagem e memória” e, o estrangeiro, foi para “A montanha lembra”.



O longa nacional “Máquina do desejo - 60 anos do Teatro Oficina”, de Lucas Weglinski e Joaquim Castro, ganhou menção honrosa do júri. Já o documentário animado argentino “Vicenta” recebeu a menção honrosa do júri internacional. O júri da Competição Brasileira de 2021 foi formado por Sandra Kogut, Eduardo Morettin e Daniel Solá Santiago. O júri das competições internacionais tinha Júlia Bacha, Pierre-Alexis Chevit e Ehsan Khoshbakht.


Como no ano passado, o festival aconteceu em 2021 no formato totalmente on-line, por causa da pandemia do Covid-19. A abertura foi no dia 8 de abril. Um total de 70 filmes de 23 países foi exibido gratuitamente através das plataformas Looke, Sesc Digital e Spcine Play; no site do Itaú Cultural, no canal do YouTube do Sesc 24 de Maio; no site do É Tudo Verdade; e na TV, pelo Canal Brasil.



Veja abaixo a lista dos vencedores:


Melhor Documentário da Competição Brasileira - Longas ou Médias-Metragens

R$ 20 mil e Troféu É Tudo Verdade: “Os arrependidos”, de Ricardo Calil e Armando Antenore


Menção honrosa: “Máquina do desejo - 60 anos do Teatro Oficina”.


Melhor Documentário da Competição Internacional - Longas ou Médias-Metragens R$ 12mil e Troféu É Tudo Verdade: “Presidente” (Dinamarca / EUA / Noruega), de Camilla Nielsson


Menção horrorosa: “Vicenta” (Argentina), de Dário Doria


Melhor Documentário da Competição Brasileira - Curtas-Metragens

R$ 6mil e Troféu É Tudo Verdade: “Yaõkwa: Imagem e memória”, de Rita Carelli e Vincent Carelli


Melhor Documentário da Competição Internacional - Curtas-Metragens

R$ 6mil e Troféu É Tudo Verdade: “A montanha lembra” (“Puede una montaña recordar”, Argentina / México), de Delfina Carlota Vazquez


Premiação Paralela


Prêmio Canal Brasil de Curtas R$ 15mil e Troféu Canal Brasil: “Yaõkwa: Imagem e memória”, de Rita Carelli e Vincent Carelli


Prêmio Mistika – Melhor Documentário da Competição Brasileira de Curtas-Metragens R$ 8mil em serviços de pós-produção digital: “Yaõkwa: Imagem e memória”, de Rita Carelli e Vincent Carelli


Prêmios EDT. (Associação de Profissionais de Edição Audiovisual) – Melhor Montagem (Curta e Longa-Metragem): Lucas Henrique Rossi por “Ser feliz no vão” (curta) / Lucas Weglinski e Joaquim Castro por “Máquina do desejo - 60 anos do teatro oficina” (longa).



9 visualizações0 comentário